James Gunn, diretor de Guardiões da Galáxia, é demitido da Marvel por piadas sobre estupro e pedofilia

O diretor James Gunn foi demitido de Guardiões da Galáxia Vol. 3. A informação, que caiu como uma bomba em Hollywood, foi confirmada pelo diretor da Walt Disney Studios, Alan Horn, que disse: “As atitudes e declarações ofensivas descobertas no Twitter de James são indefensáveis e inconsistentes com nossos valores, e danificaram nossa relação com ele.”

Uma série de tuítes antigos do cineastra veio a tona. Nas publicações, o diretor faz diversas brincadeiras ofensivas com pessoas soropositivas, estupro e pedofilia, confira:

Tuites do James Gunn

Em uma postagem, de 2008, ele diz que “Rir é o melhor remédio. Por isso que eu rio de pessoas soropositivas”. Em nota, Gunn se desculpou pelos conteúdos publicados e afirmou que: “Muitas pessoas que acompanharam minha carreira sabem que, quando comecei, me via como provocador, fazendo filmes e contando piadas ofensivas e falando de tabus. Como tenho discutido publicamente, à medida que cresci como pessoa, também desenvolvi meu trabalho e meu humor” 

Apesar da declaração, a Disney confirmou a demissão do diretor, que trabalhava na Marvel Studios e estava responsável pelo roteiro e direção dos dois filmes dos Guardiões da Galáxia. O estúdio ainda não se pronunciou sobre as alterações que serão feitas após a saída de Gunn. Até o momento, Guardiões da Galáxia Vol 3, que deveria começar as filmagens no fim do ano, segue com previsão de lançamento para 2020.

Deixe uma resposta