Em livro, Mãe de Cristiano Ronaldo revela que tentou abortar o jogador

No lançamento de seu livro na noite da última terça-feira, Dolores Aveiro, mãe do jogador Cristiano Ronaldo, contou mais detalhes sobre sua obra e a gravidez de Cristiano, seu quarto filho.

Dolores comentou no evento que ficou preocupada com o nascimento de Cristiano Ronaldo. Isso porque ela tentou abortá-lo durante a gravidez. Mal sabia que o menino que estava em seu ventre seria um dos maiores jogadores de futebol do mundo.

“Eu tinha 30 anos e três filhos. Pensei: ‘o que vou fazer com essa criança?’. Mas depois da tentativa e de conversar com o médico, decidi ter o bebê. Se era vontade de Deus que a criança nascesse, que assim fosse. Tentei abortar e não consegui. Ainda bem, porque Cristiano foi a estrela que iluminou a minha vida. Quero transmitir às mulheres que não façam isso. Que pensem e que lutem!”, afirmou Dolores.

“Contei à minha irmã, que era a pessoa com quem mais conversava. Ela dizia que tomar uma cerveja preta e tomar chás faria bem (para abortar). Resolvi ir ao médico e falei que gostaria de abortar. Ele falou que não iria fazer, porque eu era muito nova e esse menino me daria uma alegria. Quando eu dei à luz, foi uma alegria. Como tinha bebido muito chá, tinha dúvidas se viria perfeito. Mas o médico disse que veio”, completou.

Dificuldades motivaram esse pensamento

A irmão do jogador, Kátia Aveiro, também comentou o episódio:

“Sempre soubemos, nunca foi um segredo. Porque a dificuldade sempre foi muito óbvia, um sacrifício constante. Meu pai era uma pessoa um pouco ausente para ela, não era de trabalhar e ajudar em casa. Então ela sentia o peso dobrado. E quando ficou grávida do Ronaldo ela pensava em tudo isso e falava: ‘o que eu vou fazer com um quarto filho?’ E aí tentou fazer um chá caseiro para interromper a gravidez, mas ele não quis ir. E quando ela fala que ele veio iluminar nossas vidas é porque nós vivemos muito o sofrimento dela e quando ele chegou, era como se fosse o menino Jesus. Ele foi uma alegria para nossa casa e uma espécie de união entre nós todos”

Leia também:

Deixe uma resposta