Pais que queriam ter um filho obrigam filha a viver como se fosse um menino

O casal afegão Khoda Bakhsh Karimy e Amena Karimy foram entrevistados pela CNN afim de comentar sobre uma grande polêmica envolvendo a família: o pai resolveu escolher uma de suas filhas para se transformar em um menino.

Ele justifica sua decisão com o desejo que sempre teve de ter um filho. A ideia de ter mais um filho chegou a ser cogitada, mas ele ficou com medo de vir outra menina para a família.

Uma antiga tradição do país foi usada para justificar a atitude. Nessa tradição, conhecida como ‘Bacha Posh’, os pais podem escolher uma filha para se tornar um filho.

A mudança não é para sempre

Magal foi escolhida quando tinha apenas dois anos de idade e precisou começar a se comportar como se fosse do sexo masculino.

Atualmente com 13 anos, Magal não entende muita coisa e guarda apenas recordações de uma vida como garoto. Vale lembrar que, na tradição, as mudanças são apenas comportamentais, e não biológicas.

Com isso, foi ensinado tudo o que os garotos da região fazem, inclusive tarefas destinadas apenas aos homens.

A cultura no Afeganistão é bastante machista e uma família que não possui filhos homens não é bem vista pela sociedade.

Quando atingir a puberdade, o casal precisará voltar a tratar Magal como uma menina e o pai está ciente de que tudo voltará a ser como antes.