Vaticano proíbe padres de abençoar gays: “pecadores indignos”

O Vaticano anunciou que a Igreja Católica não pode abençoar a união entre pessoas do mesmo sexo.

A justificativa é a de que Deus “não pode abençoar o pecado”.

O pronunciamento aconteceu após o Vaticano ser questionado para se posicionar sobre as bênçãos envolvendo homossexuais.

Vaticano fala sobre casamento gay

O escritório ortodoxo do Vaticano afirmou que a resposta foi aprovada pelo Papa Francisco.

Dessa forma, o Vaticano afirmou que todos os homossexuais devem ser tratados com dignidade e respeito.

No entanto, a instituição acredita que o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo é algo “intrinsicamente desordenado”.

O catolicismo acredita que o casamento entre um homem e uma mulher faz parte do plano de Deus para a humanidade, principalmente na procriação.

Gays não podem ser abençoados, diz Vaticano

No comunicado, os homossexuais são chamados de “pecadores indignos de bênçãos”, veja:

“A presença em tais relações de elementos positivos, que por si só devem ser valorizados e apreciados, não pode justificar essas relações e torná-las objetos legítimos de uma bênção eclesial, uma vez que os elementos positivos existem no contexto de uma união não ordenada ao plano do Criador”, diz um trecho do posicionamento oficial. 

O texto segue afirmando que Deus “abençoa o homem pecador” para que ele reconheça que precisa “ser mudado”.